Artigo

A sucessão sobre bens imóveis situados no Brasil e o direito internacional privado

Revista da Secretaria do Tribunal Permanente de Revisão, Vol. 4, No. 7, 325-359


Ana Maria Viola de Sousa, Inez Lopes Matos Carneiro de Farias

Sinopse:


O tema sucessão tem grande intimidade com a família e a propriedade. A globalização traz profundas mudanças nas relações privadas dando origem a fenômenos transnacionais. A migração e o deslocamento de pessoas possibilitam o surgimento de famílias transnacionais, aquelas conectadas a dois ou mais Estados simultaneamente. A sucessão internacional é outro fenômeno fruto da globalização. As pessoas nascem em um determinado lugar e podem morrer em outro, deixando bens móveis ou imóveis, materiais ou imateriais. A morte registra o fim da vida civil, e a lei de cada Estado determina as pessoas que possuem direitos sucessórios, ab intestato, depois do pagamento das dívidas deixadas pelo de cujus e demais responsabilidades exigidas pelo Estado. A pessoa capaz possui autonomia plena para testar sobre a totalidade ou parte dos seus bens, que podem estar situados em jurisdições diferentes. Os principais objetivos do presente artigo são estudar e apresentar o entendimento jurisprudencial sobre o direito sucessório brasileiro. Visa também examinar aspectos da sucessão internacional e analisar o problema da divergência de sistemas e seus reflexos no julgamento dos litígios transnacionais.

Palavras-chave:


Ficha técnica

Título: A sucessão sobre bens imóveis situados no Brasil e o direito internacional privado

Outras informações: Revista da Secretaria do Tribunal Permanente de Revisão, Vol. 4, No. 7, 325-359

Autor(es): Inez Lopes Matos Carneiro de Farias, Ana Maria Viola de Sousa

Copyright (revista): CC BY

Decisão