Artigo

11. o mito da caverna projetado no admirável mundo novo: a escravidão tecnológica

Diálogos do Direito, Vol. 4, No. 6, 154-168


Celso Augusto Nunes da Conceição, Valdnei Martins Ferreira

Sinopse:


O mito da caverna , de platão, foi escrito no século iv a.c. com a finalidade de evidenciar a forma como o povo é escravizado sem que perceba o que realmente está acontecendo, mas acenando para libertação. com uma roupagem evolutiva, aldous huxley escreveu, no séc. xx, a obra admirável mundo novo, desenvolvendo o caráter futurista pelo benefício que o avanço científico provoca no povo, condicionando-o a contemplar as suas admiráveis maravilhas. o cotejamento entre essas duas obras propicia a projeção da parábola da caverna no processo tecnológico mais amplo, em que o propósito do controle da estabilidade social pelos governantes é atingido. aplicado aos dias de hoje, o mercado cria necessidades atrativas na população, sendo grande parte delas as famosas mídias: celulares, tablets, internet, redes sociais, etc. o resultado é devastador em termos de educação porque o uso do condicionamento  evita que o indivíduo acesse os livros e com isso possa refletir sobre as informações neles contidas, ou seja, é a escravidão tecnológica de forma subliminar.

Ficha técnica

Título: 11. o mito da caverna projetado no admirável mundo novo: a escravidão tecnológica

Outras informações: Diálogos do Direito, Vol. 4, No. 6, 154-168

Autor(es): Celso Augusto Nunes da Conceição, Valdnei Martins Ferreira

Copyright (revista): CC BY-NC-ND

Decisão